E-commerce, como ter sucesso nesse mercado

6 de novembro de 2019
Criação de Sites

As empresas online são uma grande tendência no Brasil. Hoje, há mais de 930 mil sites de e-commerce no país. Esse número equivale ao salto de 2,65% para 7%, nos últimos quatro anos. Nesse cenário, a geração Y, jovens adultos de 25 a 39 anos, é a expert em compras; seguida pela geração X (40 a 60 anos) e, logo depois, pela Z (até 25 anos).

Efetivamente, hoje, os e-commerces movimentam bilhões de reais, assim como milhares de consumidores. Compras realizadas pela internet caracterizam-se pela variedade de produtos, agilidade, comodidade, além de melhores condições de pagamento e menores preços. Portanto, uma empresa online pode ter um futuro promissor, se bem administrada. Mas, afinal, o que fazer para mandar bem nesse mercado?

Acompanhe as principais dicas que preparamos para o desenvolvimento do seu e-commerce e para que você seja futuramente um case de sucesso.

Faça o planejamento do seu e-commerce

Leve o seu negócio a sério! Ainda que o trabalho possa ser feito em casa, encare o seu e-commerce como o que ele é: uma empresa. Assim, como todo empreendimento, a sua loja online deve ter um plano de negócios. Esse é um planejamento inicial que vai mapear o mercado e a empresa, assim como orientar as ações do empreendedor, diante de oportunidades e riscos identificados.

O plano permite a diminuição de falhas, traça um caminho a ser seguido pelo empreendedor e facilita o alcance dos objetivos. Essa é uma ferramenta norteadora, por isso, não hesite em consultá-la habitualmente.

Escolha bem o seu produto e segmento de atuação

A primeira dica sobre produto é: precifique-o de forma correta. Afinal, isso impacta diretamente na saúde financeira do seu negócio. É comum que empreendedores determinem preços muito baixos para o serviço ou produto à venda. Por isso, é importante que você defina um preço que cubra os custos e as despesas do seu negócio, mas que seja competitivo com o mercado.

Caso você ainda não saiba em que ramo investir, pense que o seu produto ou serviço deve resolver um problema. Todos os dias, milhares de pessoas acessam a internet à procura de soluções. Faça com que o seu produto seja a chave para o que elas buscam.

Atualmente, vive-se a “segunda onda” no mercado online: ampla venda de roupas, cosméticos e artigos esportivos. Ao contrário da “primeira onda”, em que se vendiam muitos eletrônicos e eletrodomésticos, caminhamos, cada vez mais, para os itens não duráveis – como produtos de supermercado. As estimativas são de que, nos próximos cinco anos, essa categoria cresça 40% no e-commerce brasileiro. Por isso, para definir o seu produto, estude e acompanhe as tendências e evoluções do mercado.

Independente do produto, boas fotos e uma descrição detalhada podem ser decisivas para aumentar a taxa de conversão do seu e-commerce. Afinal, seus clientes não poderão tocar, sentir ou experimentar o produto. Por isso, capriche nas informações e fotos dos itens à venda.

Ocasionalmente, ofereça promoções, cupons de desconto ou frete grátis aos seus clientes. Além de encantá-los, você terá a oportunidade de dar uma turbinada nas vendas. O frete grátis, inclusive, é uma grande paixão dos consumidores. Por isso, estude o orçamento e veja a possibilidade de entregar os produtos gratuitamente.

Capriche em sua plataforma

 

O seu site deve ser responsivo! Isso quer dizer que o layout, mais que bonito, deve ser adaptável aos diferentes tamanhos de tela. O usuário deve conseguir navegar pelo portal com facilidade, independente do dispositivo em que ele o está acessando – smartphone, tablet, notebook.

Ao entrar no site, o usuário também espera encontrar informações de forma rápida. Assim, o tempo que a página leva para carregar deve ser menor que cinco segundos. É fundamental pensar nos tamanhos dos arquivos em foto e vídeo para que sejam leves e carreguem rápido. Além disso, dentro do site, os caminhos para que o provável cliente conclua uma tarefa devem ser curtos e ágeis.

No portal, também é importante que haja ferramentas para o cálculo do frete e do tempo de entrega. Funcionalidades extras como provadores virtuais, tabela de medidas ou outra opção especial, que tenha a ver com o seu negócio, podem enriquecer a jornada de compra do cliente. Por isso, pense bem sobre as características do seu produto e implemente ferramentas que o completem no site.

O cliente se sente seguro quando há diferentes formas para contato, como números de telefone, e-mail e chat. Por isso, também deixe-os bem visíveis na página.

Desenvolva estratégias de marketing

Segundo pesquisas, cerca de 96,2% das empresas têm perfil nas redes sociais. Dessas,  64,5% adotam o marketing de conteúdo como prática regular. Afinal, para existir, é preciso estar conectado! Mas, atualmente, só existir não é o suficiente. As empresas precisam oferecer aquilo que é mais procurado na internet: informação.  Por isso, mais que divulgar o seu produto, você deve se empenhar em produzir um conteúdo que seja interessante para a sua persona.

Para que os temas e formatos sejam alinhados, é preciso definir uma representação semi-fictícia do comprador ideal do seu e-commerce, isto é, a persona. Assim, o material elaborado estará de acordo com os interesses dos atuais e potenciais clientes. O que for produzido será dedicado às dúvidas, necessidades e aos desejos do seu público de interesse.

Tenha um blog

Além de um perfil nas redes sociais, em especial naquelas em que a persona está, o blog pode ser um grande aliado do seu e-commerce. Afinal, é possível hospedar artigos os mais variados e oferecer à sua persona conteúdos interessantes e valiosos. O blog não é apenas um acervo! Por ele, é possível marcar a identidade do seu negócio, além de conferir autoridade ao seu e-commerce – já que falar bem sobre algo é, primeiro, dominar o assunto.

Além de ser encontrado pelo próprio portal de vendas, seus potenciais clientes podem conhecer o seu e-commerce por meio dos conteúdos que produz no blog. Isso quer dizer que ele proporciona maior alcance e tráfego para o seu negócio. Os links para os artigos podem ser compartilhados em suas redes sociais. Assim, há mais duas vantagens: alimentação das redes sociais também com conteúdos valiosos e redirecionamento do fluxo de visitas para o blog.

Seja criativo! No blog ou nas redes sociais, invista em conteúdos de diferentes formatos. Mais uma vez, estude o seu produto ou serviço e crie conteúdos exclusivos para o seu público. Explore infográficos, podcasts, fotos, vídeos, e-books e outros materiais que possam ser baixados pelos usuários.

Entenda os algoritmos do Google e os coloque a seu favor, utilizando as técnicas de Search Engine Optimization ou SEO. As estratégias de SEO propõem a otimização de sites para que eles tenham uma boa navegabilidade e um bom rankeamento nos mecanismos de busca. Isso quer dizer que, a partir de uma busca, o seu site será encontrado mais facilmente e você terá mais chances de vender.

Disponibilize diversas formas de pagamento

 

Ofereça formas de pagamento variadas, como boletos, carnês e cartões. Afinal, quanto mais opções forem disponibilizadas, maiores são as chances de um visitante realizar uma compra. De acordo com o SPC Brasil, cerca de 52 milhões de brasileiros usam o cartão de crédito como forma de pagamento. Ainda segundo o banco de dados, a maioria dos compradores parcelam, principalmente roupas, calçados e eletrodomésticos.

Ainda que o seu ramo não seja nenhum dos anteriores, é importante considerar a popularidade das compras parceladas no cartão de crédito e disponibilizar essa forma de pagamento. Para isso, negocie diretamente com as operadoras de cartão, gateways ou intermediadores de pagamento. Os intermediadores, por exemplo, oferecem um site seguro para compras, com sistema antifraude integrado.

Os boletos também são muito populares! Dessa vez, uma pesquisa realizada pelo E-commerce Brasil apontou que 75% dos consumidores escolhem o boleto bancário como forma de pagamento. Isto representa cerca de 3,6 bilhões de emissões por ano. Eles são uma ótima opção para aqueles que não possuem cartão de crédito ou que ainda não se sentem seguros em realizar transações online.

Após a finalização da compra, o boleto é gerado, podendo ser pago em bancos, casas lotéricas ou por aplicativos de celular. Para disponibilizar essa opção em seu e-commerce, é necessário o suporte de uma plataforma online, como um intermediador de pagamentos, que faça a emissão de boletos.

 

Escolha certo o método de pagamento do seu e-commerce

Para escolher os métodos de pagamento para o seu e-commerce, considere o custo-benefício e o orçamento da sua empresa ao contratar um serviço de cobranças. Considere também as preferências e o perfil do seu público e, por fim, analise o seu produto ou serviço e, diante dos planos das operadoras de pagamento, faça a melhor escolha.

Independente do meio escolhido, ofereça um ambiente seguro para as transações de seus clientes. Dessa forma, eles se sentirão resguardados ao realizarem uma compra. Opte por uma empresa que ofereça vantagens e, sobretudo, segurança para a sua empresa e seus clientes.

Invista em logística

Esperar além do previsto não deve ser um hábito para os seus clientes. Entregas demoradas, mercadorias danificadas ou envios equivocados podem afetar a imagem da sua empresa. Por isso, é fundamental que você tenha o controle dos prazos de entrega, assim como da qualidade do serviço.

Escolha uma empresa que faça bem esse trabalho. Os Correios, atualmente, são a principal escolha de e-commerces, tanto pela abrangência territorial quanto pelo valor do serviço, que é um dos mais competitivos do mercado. Mesmo que as escolhas sejam acertadas, imprevistos e avarias podem acontecer. Resolva-os com rapidez e mantenha um bom relacionamento com os clientes.

As embalagens também merecem atenção, afinal, elas não só protegem a mercadoria como carregam a identidade visual da empresa. Assim, além de úteis, elas devem ser bonitas e encantadoras para o cliente. Capriche!

Para que os processos sejam os mais assertivos possíveis, automatize-os. Invista em softwares especializados para facilitar a logística do e-commerce, como os que controlam a entrada e saída de mercadoria, deixando o estoque sempre atualizado. Em se tratando de estoque, deixe-o sempre organizado e agende conferências periódicas para verificá-lo. Assim, você reduz o risco de colocar à venda um produto fisicamente indisponível

O pós-venda é tão importante quanto as etapas anteriores. Por isso, tenha uma estratégia específica. Envie e-mails para os clientes com outras informações e detalhes a respeito dos prazos e rastreamento. Aproveite e faça pesquisas sobre a navegabilidade do site, qualidade do atendimento e serviços. Assim, as relações com os clientes são estreitadas e você ainda tem a possibilidade de melhorar o seu negócio, a partir de sugestões.

Respeite os direitos do consumidor

Saiba, respeite e informe aos seus clientes quais são os direitos e deveres do consumidor, principalmente aqueles que dizem respeito ao mercado virtual. Esteja atento a alguns aspectos fundamentais do código, como os listados abaixo.

  • Condições de pagamento para o consumidor online.
  • Produto defeituoso.
  • Produto com vício.
  • Cobrança indevida
  • Direito de arrependimento.
  • Manual do produto.

Fonte: Gerencianet

 

Deixe um comentário